2007/03/19

Bombista suicida queixa-se de atendimento hospitalar.


Fallujah, domingo, depois de almoço.
Al-Bum-qualquer-coisa, conhecido bombista suicida já reincidente, queixou-se às autoridades iraquianas e aos Médicos Sem Fronteiras do mau atendimento hospitalar a que esteve sujeito depois de ter levado a cabo mais um dos seus conhecidos atentados. “Fiquei horas à espera só para a triagem”, afirmou, revoltado, o terrorista. “E o pior é que ainda tinha dois atentados para fazer nesse dia”, acrescentou Al-Bum-qualquer-coisa, preocupado com a descasca que levaria do chefe assim que voltasse ao seu quartel general da célula terrorista que se diz chamar “mártires do Fernando da Fonseca”. Fontes hospitalares garantem que irão abrir um inquérito ao sucedido, esperando tê-lo concluído “lá para o fim do Ramadão, do ano que Alá quiser”.
PD

2 comentários:

A.H. disse...

Comprei umas calças de ganga a este bacano no fds passado na Feira do Relógio! Pela minha saudinha!

RR disse...

se fosse ca no nosso portugal tinha saido de la 6 horas depois e com uma consulta marcada pra 3 meses depois.... menos mal mesmo assim