2007/05/02

Paula e colegas, ou a difícil missão de um repórter

Hoje, 2 de Maio, comemora-se um dos maiores feitos de sempre da selecção portuguesa de futebol. Referimo-nos, claro, ao bacanal entre Paula, as amigas, a selecção e toda a gente que, por acaso, ia passando por aqueles lados.



Para nos avivar a memória, a Arca resolveu enviar um repórter em busca de Paula. Depois de muitos telefonemas, o repórter conseguiu encontrar-se com ela, hoje uma empresária bem sucedida no ramo da comida para fora (take out).

Arca do Bué: Paula, ainda se recorda daquele famoso estágio da selecção?
Paula: Oh, como se fosse ontem, aliás ainda ontem levei comida ao sr. Oliveira. Grande comilão, aquele maganão!
AB: Mas conte-nos lá uns pormenores...
P: Bem, pormenores, só visto. Olhe, tudo começou assim...

(Paula ajoelha-se frente ao repórter da Arca e desaperta-lhe a breguilha, o que o impediu de perceber o que ela dizia durante cerca de cinco minutos).

AB: Mm, muito bem Paula, mas agora gostava de conhecer também o outro lado da questão.
P: Ok, aqui, ou vamos para o quarto?
AB: Ah pode ser aqui já na secretária, gosto de manter as coisas a nível profissional...

(A entrevista é então abruptamente interrompida pela chegada de duas colegas de Paula, que, amavelmente, se intrometem na nossa agradável conversa. Escusado será dizer que, dada a quantidade e qualidade de informação que lhe foi dada a conhecer, o repórter não conseguiu escrever nem mais uma frase.)



Na foto, as amáveis colegas de Paula prestam depoimentos ao repórter. Havia mais fotos, mas, vá-se lá saber porquê, ficaram todas demasiado tremidas.

PD

1 comentário:

A.H. disse...

Sempre me pareceu que o pós-deleuzianismo enfrascado (envergonhado?) acabaria por dar um bom poste! Parabéns PD!